Translate

domingo, 17 de julho de 2016

Inusitado Futebol Clube

No Inusitado Futebol Clube de hoje, você conhece um pouco mais sobre El Salvador, localizada na América Central, o país faz fronteira com Guatemala e Honduras, além de possuir uma população de 6,5 milhões de habitantes.

A parte ocidental de El Salvador foi habitada pelos Maias, e o pequeno país conseguiu sua independência da Espanha somente em 1821, mas em 1823  integrou os Estados Unidos da América Central ao lado de Guatemala, Honduras, Nicarágua e Costa Rica, porém,  devido a pressões da Igreja Católica, a falta de comunicação e estrutura, veio à separação e voltaram como países independentes novamente.

Como curiosidade, El Salvador é considerado o país mais violento do mundo, tendo segundo dados do site da BBC Brasil em 2015, 6.657 mortes violentas, com uma taxa de 103 por 100 mil habitantes, sendo superior, por exemplo, ao Brasil, que em 2014, teve 58.497 mortes violentas com uma taxa de 28,8 por 100 mil habitantes.

A violência ocorre devido a duas gangues, conhecidas como Barrio 18 (Bairro 18) e MS-13, ou Mara Salvatrucha, espalhada por El Salvador, Guatemala e Honduras.  Mesmo em meio a grande violência e a simplicidade do país, o futebol é o esporte número um, e El Salvador já participou de duas Copas do Mundo, a primeira em 1970, e a segunda em 1982, sofrendo até hoje, a maior goleada da história de todas as copas, 10x1 para a Hungria.

A primeira participação em uma Copa do Mundo deveria ser em 1950, quando foi convidada pelo Brasil, mas a federação acabou recusando o convite. A seleção atualmente é apenas a 97º colocada no ranking da FIFA, estando atrás, por exemplo, de Dominica. A federação foi criada em 1935, e se filiou a FIFA em 1938.

Brasileiro Jackson com a taça do torneio Clausura.
Divulgação Oficial
Em conversa com o Blog do Futebol, o jogador brasileiro Jackson Oliveira, atuou em clubes pequenos no Brasil, como Desportiva, Quixadá Futebol Clube, América de Fortaleza, Auto Esporte, Sousa da Paraíba e uma equipe da segunda divisão portuguesa.

Jackson chegou ao país durante a temporada 2015/2016 para atuar no Clube Deportivo Dragon, se tornando campeão nacional, sendo o terceiro título nacional de sua equipe, que não conquistava a competição há 63 anos.

O brasileiro confessa que já está ambientado ao país, que possui muitos vulcões, e agora para esta temporada irá defender o Sonsonate, equipe que também é da primeira divisão, composta por apenas 12 clubes, e há três divisões profissionais no país.

“Como o país não é muito desenvolvido, o futebol também não é, há clubes que possuem estrutura, e a parte financeira gira entre 1000 a 6000 mil dólares mensais, dependendo do clube e divisão”, completou Jackson.




As maiores equipes do país são o CD FAS, Allianza e Aguila,  e mesmo diante da forte violência, o futebol segue em El-Salvador, e  Jackson revela que nunca teve problemas com isso. Além dele, existem mais três brasileiros que atuam pelos clubes do país, sendo um naturalizado, Messias, que disputou alguns jogos oficiais pela seleção durante as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014. 

domingo, 19 de junho de 2016

Estrutura, Fanatismo e Poder Aquisitivo: Conheça o Al-Hilal, o clube do século XX na Ásia

Um dos maiores clubes do futebol asiático, o Al-Hilal tem como principal característica, a boa administração. Desde 1961, o clube é presidido por príncipes locais, e foi eleito pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS), como o clube do século XX na Ásia.

Sede oficial do clube.
Crédito: Al-Hilal
Criado em 1957, seu nome no inicio era Al-Olempy, porém, um ano e dois meses após a sua criação, durante um jogo amistoso, onde o rei da Arábia Saudita estava presente no estádio, ele exigiu a troca do nome da equipe, porque não era de origem árabe, surgindo assim o Al-Hilal, que significa a lua quarto crescente, colocada no topo das mesquitas.

O primeiro título com o novo nome veio em 1961, com a conquista da Copa do Rei. Nesse mesmo ano, o clube passou por reformulações políticas, sendo desde 1961, presidido por príncipes, pertencente ou não a família real saudita.

Segundo o fanático torcedor e ex-tradutor do Al-Hilal, Salloumi, “ Um atleta chega a receber 80 mil dólares mensais no clube, mas varia muito de acordo com o status do jogador”. Salloumi possui grande simpatia por brasileiros, e cresceu dentro do clube, já que seu irmão, Saleh Alsalloumi, atuou no Al-Hilal de 1983 até 2000.

O ex-jogador Domingos Elias, conhecido como Dê, atuou ao lado de Rivellino durante sua passagem pelo Al-Hilal. “Cheguei ao final de 1980 no clube, que primeiro teve Paulo Amaral como treinador e depois Zagallo. Durante os treinamentos, dividíamos o campo único da cidade na época, com Al-Nasser e Al-Shabab, cada um com uma hora e meia de treino, além da grande presença dos torcedores, 20 mil pessoas assistiam nossos treinos. Saí em janeiro de 1982, o mercado foi fechado para jogadores estrangeiros, porque o rei acreditava que nós estrangeiros  influenciávamos nos costumes locais”.

Chamado de Al-Zaeem, o líder, em árabe, possui a maior torcida da Arábia Saudita e mundo árabe, sendo 30% da população da Arábia, segundo Salloumi. Além da grande torcida, o clube possui 56 títulos, sendo 13 campeonatos árabes, 2 Ligas dos Campeões da Ásia, Recopa e Supercopa Asiática, e o título de clube do século na Ásia.

Brasileiros no Clube

Rivellino é considerado o maior jogador
brasileiro com a camisa do clube.
Crédito: Salloumi
São muitos os brasileiros que passaram pelo clube, o primeiro treinador foi Paulo Amaral, no final da década de 1970, logo depois veio Zagallo, que trouxe o primeiro jogador brasileiro a atuar no Al-Hilal, Rivellino, saindo no final de 1981, mas até hoje é um dos brasileiros mais lembrados no clube.

Um dos que mais conhecem o clube é o fisioterapeuta Pernambuco Albuquerque, com mais de 20 anos no clube, chegando em 1982, uma época que não existia profissionalismo, os atletas trabalhavam em repartições do governo. Pernambuco acumula inúmeros títulos com o clube, e desde que se aposentou do futebol, montou sua clínica na cidade de Ríade.

Na década de 1980, muitos brasileiros trabalharam no clube, como o treinador carioca Othon Valentim, realizando grande trabalho na base entre os anos de 1982 a 1986. Tivemos também Candinho, Rubens Minelli, preparador físico João Paulo Medina, e mais atualmente, Thiago Neves brilhou durante sua passagem pelo clube, e o treinador Marcos Paquetá, durante os anos de 2004 a 2006.

Estrutura do Clube e a Fanática Torcida

Sala oficial da diretoria.
Crédito: Divulgação site Al-Hilal
O Al-Hilal é uma potência no Oriente Médio, muito rico, e com uma estrutura de trabalho no nível dos grandes clubes europeus.  Seu primeiro estádio, atualmente é a academia de treino dos atletas, com campo, quartos, piscinas, salão de jogos e salas administrativas do clube.

A torcida é outro grande fator, durante os jogos no estádio Rei Fahd, com capacidade para 67 mil torcedores, os fanáticos do Al-Hilal montaram a dois anos atrás, mosaicos para incentivar os jogadores, inspirados na ideia da torcida do Borussia Dortmund, segundo revela o zagueiro brasileiro Digão.

“Durante os treinamentos, 5 mil torcedores compareciam, e teve um dia, que tive de sair com escolta policial de um shopping”, revela o ex-treinador do clube entre 2004 e 2006, Marcos Paquetá.

Quando os jogos do Al-Hilal ocorrem fora do país, principalmente quando jogam competições como a Liga dos Campeões da Ásia, a família real, empresta o avião particular para as viagens do clube.

O zagueiro Digão, diz que já ganhou um Rolex de presente pelas boas atuações, já foi seguido por um soldado que o parou apenas para pedir um autógrafo e revela sobre a estrutura e a família real dentro do clube:

A torcida do Al-Hilal sempre realiza mosaicos durante jogos da Liga
dos Campeões da Ásia.
Crédito: Divulgação oficial Al-Hilal
“A estrutura do Al Hilal é algo que impressiona e até inveja muitos clubes brasileiros. Acho que o diferencial é o poder aquisitivo do clube, além do pensamento de fazer com que a equipe cresça cada vez mais. A família real está sempre presente, seja em treinos, jogos ou reuniões. Apoiam e dão presentes quando o time está bem. Mas também criticam quando estamos mal. Coisa normal no futebol revela o zagueiro.

Em conversa com o ex-preparador físico do clube, Reinaldo, que trabalhou durante a década de 1980, afirmou durante conversa com um príncipe que foi presidente do clube, que a maioria da família real, mesmo sem pessoas próximas saber, torcida para o Al-Hilal Saudi Sports Club.

Não é só o Al-Hilal que possui príncipes no comando da administração do clube, mas no mundo árabe existem outras equipes, como na própria Arábia Saudita, com Al-Nasr, Al-Alhi e Al-Shabab.


segunda-feira, 18 de abril de 2016

Tchau Paulistão!

Tricolor dá adeus ao Paulistão, e agora joga suas esperanças na Libertadores.
Crédito: Globoesporte.com 
Audax 4x1 São Paulo
O tricolor paulista parecia que iria vir embalado por conta da vitória no meio de semana contra o River Plate, pela Taça Libertadores da América, porém, o São Paulo ainda tem um desafio no meio de semana contra a equipe boliviana do The Strongest, que perdeu seu treinador hoje pelo campeonato nacional.

O São Paulo começou bem na partida, o chamado toque de bola do Audax no inicio parecia que não iria influenciar o tricolor, que fechou a saída de bola dos donos da casa, causando dificuldade para sair jogando e inclusive o Audax conseguiu se complicar durante três vezes na saída de bola, causando escanteio para o São Paulo, mas o Audax foi mais perigoso e quem primeiro atacou no jogo, com Ytalo, exigindo uma boa defesa do goleiro Dênis, e o tricolor respondeu em chute de cobertura de Ganso, mas o goleiro Sidão fez boa defesa. O Audax abriu o placar aos 26º minutos com gol de Ytalo, mas o São Paulo empatou em falha da zaga com gol de Calleri aos 34 minutos, e por pouco não virou com Michel Bastos e Rodrigo Caio, mas Sidão fez boa defesa, e como quem não faz toma, o Audax fez o segundo, e novamente com Ytalo, encobrindo o goleiro Dênis aos 41º minutos.


Na segunda etapa, mal deu tempo para o São Paulo reagir, e aos 5º minutos Mike fez o terceiro gol, o zagueiro Lugano respondeu em lance de cabeça, mas a bola acabou indo para fora, e Juninho marcou o quarto gol aos 24º minutos, garantindo assim a vitória e a classificação para a próxima fase do Campeonato Paulista.

domingo, 17 de abril de 2016

Oitava Semifinal Seguida!

Peixe joga mal a segunda etapa, mas consegue o resultado.
Crédito: Globoesporte.com 
Santos 2x0 São Bento

O peixe mandou seu jogo no estádio da Vila Belmiro durante as quartas-de-finais do Paulistão, e conseguiu um bom público além da oitava vez seguida que o peixe disputará a semifinal do Campeonato Paulista. O adversário poderá ser o Adaux, que bateu o São Paulo pelo placar de 4x1.

Falando da partida, o peixe foi superior na primeira etapa, com grandes oportunidades e maior posse de bola, a primeira oportunidade veio com o atacante Ricardo Oliveira, depois com um golaço de Vitor Bueno aos 8º minutos, desestabilizando assim o São Bento na partida. A pressão do Santos continuou e o segundo quase veio com Gabigol, que acertou a trave, mas o São Bento decidiu reagir e criou oportunidades com Rossi, que chutou para fora, depois com João Paulo e Clebson, mas ambos pouco assustaram, e o Santos quase marcou novamente com Ricardo Oliveira, e depois veio o segundo gol com Vitor Bueno aos 40º minutos, e antes do término da primeira etapa, Edno desperdiçou uma boa chance para o São Bento, e Gabigol chegou a marcar, porém, estava impedido.

Na segunda etapa, o Santos parece que esqueceu o bom futebol da primeira etapa, e o São Bento voltou melhor, primeiro acertando a trave com o meia Régis, depois com Clebson que desperdiçou boa oportunidade. Já o Santos, por pouco não marcou o terceiro com Vitor Bueno, mas o goleiro Henal fez boa defesa, e depois desperdiçou mais duas oportunidades com Ricardo Oliveira, porém, mesmo com  São Bento jogando melhor na segunda etapa, o peixe garantiu o resultado e a classificação para a semifinal do campeonato.


Fácil, Fácil

Corinthians 4x0 Red Bull

O timão passou fácil nestas quartas-de-finais do Campeonato Paulista contra o Red Bull dentro de casa, e com isso, deverá enfrentar nesta semifinais do campeonato, ou o Palmeiras ou a equipe do São Bernardo, que ambos se enfrentam nesta segunda-feira, às 21 horas no Allianz Parque.
Timão passa fácil pelo Red Bull.
Crédito: Globoesporte.com 

Com o meia Marquinhos Gabriel assistindo a partida, o Corinthians começou melhor e já dominava o jogo, criando a primeira oportunidade com Bruno Henrique, que chutou para fora, mas o gol não demoraria a sair, e aos 16º minutos, Giovanni Augusto de voleio abriu o placar para alegria dos 36 mil corintianos presentes no estádio. Após o gol, minutos depois, Giovanni sentiu uma pequena lesão em seu tornozelo e acabou deixando o jogo, dando lugar para o meia Alan Mineiro, que entrou bem no jogo, mas por pouco o Red Bull não cresceu, chegando a empatar com gol de Anderson Marques, porém, estava impedido. Com isso os visitantes não atacaram mais, e o timão voltou a controlar a partida, marcando o segundo gol com o atacante André aos 39º minutos em uma confusão dentro da área, e por pouco não foi para o intervalo com 3x0 no placar, já que a zaga do Red Bull tirou a cabeçada de André em cima da linha.


Na segunda etapa, a primeira oportunidade foi novamente a favor do timão, com grande desperdício em chute do lateral Fagner, mas Alan Mineiro que entrou durante o primeiro tempo, marcou o terceiro gol. O Red Bull ainda ameaçou em chute do atacante Roger, com grande defesa do goleiro Cássio, e o Corinthians ainda teve tempo de marcar o quarto gol com o atacante Lucca em um belo chute no ângulo para carimbar o passaporte do Corinthians para a próxima fase do Campeonato Paulista.

Leo Baptistão destaca temporada do Villarreal

Uma das sensações da temporada europeia, o Villarreal confirmou a boa fase e avançou às semifinais da Liga Europa ao vencer o Sparta Praga por 4×2, na tarde da última quinta-feira (14), no jogo de volta das quartas de final. Com a vitória de 2×1 no jogo de ida, na Espanha, o Submarino Amarelo conquistou a classificação com tranquilidade e agora enfrentará o Liverpool buscando chegar a grande final da competição.

Quarto colocado na Liga Espanhola, a equipe conta com o brasileiro Leo Baptistão, emprestado pelo Atlético de Madrid. “Estamos conseguindo manter um ritmo muito bom e os jogadores estão focados em fazer história com essa camisa. Queremos buscar o título da Liga Europa e acredito que estamos no caminho certo. Com muita humildade e determinação, seguiremos o nosso caminho em busca desse troféu”, revelou o atacante.

Com 32 jogos, sete gols e apenas seis derrotas com a camisa do Villarreal, o atacante brasileiro destacou o desempenho da equipe na temporada. “A nossa temporada está sendo fantástica. Estamos próximos de conquistar uma vaga na próxima Liga dos Campeões através da nossa posição no Campeonato Espanhol e mantemos o sonho do titulo na Liga Europa. Temos que continuar focados nessa reta final para deixarmos nosso nome gravado na história do Villarreal”, destacou o camisa 10.

No próximo domingo (17) Leo Baptistão terá um reencontro muito especial. O Villarreal vai à Madrid enfrentar o Rayo Vallecano, clube que se transferiu quando tinha apenas 16 anos de idade. “É sempre especial enfrentar o Rayo. Tenho um carinho muito grande por esse clube que me abriu as portas na Europa e onde permaneci por cinco anos. Tenho muitos amigos no clube, mas durante os noventa minutos vou lutar com mais companheiros para conquistar mais três pontos para o Villarreal”, finalizou.


domingo, 3 de abril de 2016

Campeonato Paulista

Audax 2x1 São Bento
Ponte Preta 7x2 Água Santa
São Paulo 2x1 Oeste
XV de Piracicaba 1x1 Linense
Palmeiras 1x0 Corinthians
São Bernardo 3x2 Red Bull Brasil
Capivariano 3x5 Santos
Ferroviária 0x1 Botafogo
Novorizontino 2x0 Rio Claro

Ituano 0x1 Mogi Mirim

Classificação Campeonato Paulista

Grupo A
1º Santos- 29 pontos
2º São Bento- 24 pontos
3º Linense- 19 pontos
4º Botafogo-SP- 16 pontos
5º Oeste- 12 pontos

Grupo B
1º Palmeiras- 21 pontos
2º Novorizontino- 21 pontos
3º São Bernardo- 20 pontos
4º Ponte Preta- 19 pontos
5º Ituano- 19 pontos

Grupo C
1º Audax- 24 pontos
2º São Paulo- 22 pontos
3º Ferroviária- 16 pontos
4º XV de Piracicaba- 14 pontos
5º Capivariano- 10 pontos

Grupo D
1º Corinthians- 32 pontos
2º Red Bull Brasil- 22 pontos
3º Água Santa- 16 pontos
4º Mogi Mirim- 15 pontos
5º Rio Claro- 9 pontos

Artilheiro:
Roger-Red Bull- 11 gols
Rodrigo Andrade- Audax- 8 gols